01-01-18

Titia

Pra começar, quero dizer que tenho 18 anos, tenho 1,83m de altura, olhos e cabelos castanhos e não sou nenhum modelo ou super dotado.
Este conto aconteceu no começo de 1998, em Guarapari (ES), para onde viajei com minhas tias Denise e Maria (nomes fictícios) e com meus primos menores, filhos delas. O marido de Denise não pôde comparecer e Maria é viúva. Sempre tive o maior tesão nas duas, principalmente em Maria. Ela tem 44 anos, é bem cheinha, com seios fartos. Denise é estilo mignon, baixa (1,64m), seios médios e bunda grande e bem lerda (pelo menos eu pensava assim.) Mas não é aquele mulherão que a maioria descreve nos contos. Logo no primeiro dia de praia, minha tia Denise (37 anos) já voltou bem mais vermelha que o normal e já estava abusando do creme hidratante. No meio da tarde, quando todos dormiam (menos 2 primos meus que estavam na praia), minha tia chega pedindo para passar creme hidratante em suas costas. Abriu o biquíni deitada de bruços na cama e deixou que eu passasse o creme. No início, fui com cautela, mas meu pau já estava duro como uma rocha... Depois de uns 5 minutos (já é tempo demais para passar creme hidratante), eu com muita cautela, pois estava no maior medo, passei com uma das mão cheias de creme sobre sua bunda. Quando olhei pra sua cara, a safada estava rindo... Me demorei um pouquinho na sua bunda, já com as duas mãos, e passei para as laterais das suas costas, roçando o lado dos seios de leve... Minha tia não se fez de rogada, se virou de frente pra mim colocou as duas mãos na minha cabeça e empurrou para os seus peitos. Falando:
- Chupa, vai! Já estou toda molhada!
Chupei um tempão, descendo por todo o corpo dela. Com pouco tempo, estávamos transando como dois animais... Animais bem barulhentos. Foi tanto barulho que tia Maria acordou e, quando me dei conta, estava parada na porta, com uma cara assustadíssima, mas com uma das mão na rachinha. Fiquei envergonhadíssimo com o flagra, mas como não tinha nada mais a perder (já tinha broxado, e era isso a única coisa que eu tinha perdido). 
Disse: Gostou, né? Vem cá!
Minha tia parou um pouco, depois fez uma cara de safada, sentou na cama e disse:
Então vamos acordar esse safado, de novo!
Começou uma chupeta maravilhosa, que logo passou a ser acompanhada por Denise... No final das contas, estavam se beijando, com meu caralho no meio das duas. Se mostraram duas lésbicas, mais safadas do que eu.
Nem preciso dizer que o resto dos dias na praia foram de uma tranquilidade só. Tia Maria tinha uma tara meio besta: De tarde, enquanto todos dormiam, ela me pedia para me deitar com ela na posição que a mãe amamenta o filho e que ficasse mamando por horas, sem passar disso... Me sentia o filhinho mais feliz do mundo!

02:04 Gepost door Pé de Cenoura | Permalink | Commentaren (0) |  Facebook |

De commentaren zijn gesloten.